Institucional

UFPI realizou o IV Congresso Internacional de Atenção Primária à Saúde

O evento teve como tema principal “O Saber teórico e saber fazer em saúde global - buscando a regionalização / agenda 2030 – ODS 3 e ODS4”

- Ascom SE/UNA-SUS



O Cine Teatro da Universidade Federal do Piauí (UFPI) foi palco da abertura oficial do IV Congresso Internacional de Atenção Primária à Saúde (IV CIAPS) na última quinta-feira, 2 de maio.

O evento teve como tema principal “O Saber teórico e saber fazer em saúde global - buscando a regionalização/agenda 2030 – ODS 3 e ODS4” e foi realizado pelo Núcleo de Estudos, Pesquisa e Extensão em Educação Permanente para o SUS (NUEPES), Universidade Aberta do SUS (UNA-SUS) e Programa de Mestrado Profissional em Saúde da Mulher (PMPSM).

O reitor da Universidade e presidente de honra do Congresso, Prof. Dr. José Arimatéia Dantas Lopes, destacou a importância do evento para a saúde do Estado do Piauí. “A Atenção Básica envolve grande parte dos programas de saúde. É algo que tem que ser discutido e olhado com muito carinho. Este evento é um momento em que nós podemos trocar ideias com estudantes e professores de outras universidades para discutirmos caminhos e soluções para as dificuldades da área”, afirma.

Além disso, o reitor destaca que a UFPI oferece três cursos de medicina em Teresina, Picos e Parnaíba. “O curso de Medicina em Picos e Parnaíba são resultados do Programa Mais Médicos e tem um currículo novo em que os estudantes são envolvidos com a atenção primária desde o primeiro ano. Então, isso dará uma nova formação ao médico, vai tornar uma formação mais humanizada. Tenho certeza que os médicos sairão com uma visão mais atenta ao assunto”, explica.

A coordenadora geral do congresso e coordenadora da UNA-SUS/UFPI, Lis Cardoso Marinho Medeiros, destacou que o congresso mostra que a atenção primária funciona como um filtro capaz de organizar o fluxo dos serviços nas redes de saúde. “O evento tem um objetivo único que é a melhoria da assistência ao usuário do SUS. Além de buscar a melhoria da educação em saúde no nosso estado, no nosso país”, destacou.

Em seu pronunciamento, Hélio Angotti Neto, diretor do DEGES/SGTES, enfatizou a importância da promoção e fomento da educação de qualidade para aprimorar continuamente a assistência à saúde. “Para fornecer uma saúde, bem-estar e uma assistência de qualidade, há de se ter uma formação profissional contínua e hoje em dia não se pensa nisso sem o contexto de inovação e tecnologia”, afirmou.

Para a coordenadora geral de Residência em Saúde e representante do Ministério da Educação, Aldira Samanta, o evento congrega as significativas experiências sobre Atenção Primária, que pode ser uma mola propulsora às mudanças necessárias, trazendo um olhar da sustentabilidade, além da preocupação com a gestão do cuidado em rede, foco principal de toda ação em saúde. “Percebo a motivação e preocupação com a atenção primária e a necessidade de repensarmos nossas estratégias para contribuir com a agenda 2030. Isso implica em garantir à população brasileira um olhar sobre os direitos humanos de todos e alcançar a igualdade de gênero e empoderamento das mulheres e meninas sobre a dimensão do desenvolvimento sustentável na ótica econômica, social e ambiental, bem como, reforçar o acesso universal, princípio básico do SUS e assegurar o acesso à educação de qualidade em todos os níveis”, afirma.

Durante a solenidade de abertura, aconteceu a cerimônia de premiação do Trófeu NUEPES de honra ao mérito. O prêmio valoriza personalidades por sua caminhada junto à gestão universitária trabalhando sempre com compromisso e responsabilidade.

Dentre os homenageados podemos destacar: a Profa. Dra. Nadir do Nascimento Nogueira, vice-reitora da Universidade Federal do Piauí (UFPI); a profa dra Benevina Maria Vilar Teixeira Nunes, docente do Curso de Enfermagem da UFPI; o prof. dr. Ricardo Alexsandro Medeiros Valentim; a presidente do CONSEHS-PI - Leopoldina Cipriano; prof. dr. Jurandir Gonçalves Lima; dra. Tatiana Melo Guimarães dos Santos; Deputada Federal Margarete Coelho; Maira Isabel Correia Pinheiro; Cristina Maria Miranda de Sousa; Maria de Jesus costa; prof. dr. Viriato Campelo; dr. Sílvio Mendes, dentre outros.

Participaram do dispositivo de honra o presidente de honra do Congresso, Reitor da Universidade Federal do Piauí, prof. dr. José Arimatéia Dantas Lopes; a Coordenadora Geral do Congresso, a Profa. Dra. Lis Cardoso Marinho Medeiros; representando o Ministro da Educação, a coordenadora geral de Residência em Saúde Aldira Samanta G. Teixeira; o secretário substituto da Secretaria de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde, Hélio Angotti Neto; representando o reitor da UESPI, prof. dr. Nouga Cardoso Batista, a professora Naiana Pinheiro de Freitas Coelho - Pró-Reitora Adjunta de Ensino e Graduação (UESPI); Fabiana Damásio - secretária executiva UNA-SUS; representando a presidente da Fundação Oswaldo Cruz, Nízia Trindade Lima, Cristiane Vieira Machado; Dagoberto Barros da Silveira , representante dos Conselhos Regionais de Classe de Saúde do Piauí; a presidente do CONSEHS-PI, Leopoldina Cipriano; a vice-governadora do Piauí, Regina Sousa; e a deputada federal Margarete Coelho. 

Durante o evento, também foi lançado o livro “Pluralidade Masculina: contribuições para pesquisa em saúde do homem”, que reúne mais de cem pesquisadores nacionais e internacionais, que abordam como as masculinidades influenciam os comportamentos dos homens no cuidado com a sua saúde.

O evento também contou com oficinas, apresentação de trabalhos, banners e do projeto "Sífilis Não!", iniciativa do Ministério da Saúde em parceria com a Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS) e a Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN).

Acesse o site da UFPI para ler a matéria completa.