Curso

Nova oferta da UFMA aborda a clínica da saúde mental na Atenção Primária

Com carga horária de 45h, este é o quinto curso que compõe a formação em Saúde Mental ofertada pela universidade.

- Ascom SE/UNA-SUS



Buscando ofertar uma atenção cada vez mais integral e qualificada, a UNA-SUS/UFMA lançou o quinto módulo do curso de extensão em Saúde Mental: Clínica da Saúde Mental na Atenção Primária em Saúde - Transtornos Mentais Comuns (TMC). Voltado prioritariamente para profissionais de saúde de nível superior que atuam na atenção básica e na atenção especializada em saúde mental, o curso tem como foco a abordagem clínica de pacientes que apresentam transtornos mentais comuns.

Os interessados podem se inscrever até 29 de janeiro de 2019, pelo link.

De acordo com a psicóloga Alice Menezes e a psiquiatra Celina Correia - responsáveis pelo conteúdo do curso - alguns estudos mostram que os transtornos mentais comuns (TMC) têm alta prevalência atingindo uma grande parte dos usuários da Atenção Primária. Apesar disso, tais transtornos são pouco reconhecidos e abordados, o que torna imprescindível capacitar os profissionais para que possam reconhecer, identificar e cuidar dessas problemáticas.

“Nem sempre os problemas de saúde mental são claros e, até mesmo por isso, as demandas dos pacientes ficam ofuscadas em sua fala. Muitas pessoas poderão sentir algum tipo de aflição emocional passageira, um sofrimento vago e difuso, ao passo que outras poderão apresentar algum transtorno como ansiedade e depressão, adoecimentos que podem afetar a capacidade laborativa e/ou a qualidade de vida da pessoa”, apontam as conteudistas.

Elas destacam ainda que é muito comum que o sofrimento psíquico apareça entrelaçado a situações de vulnerabilidade e risco psicossocial, vindo, por muitas vezes, associado também ao uso abusivo de álcool e tranquilizantes, e ainda ao gasto de recursos com encaminhamentos pouco efetivos para uma série de especialidades.

Por essa razão, o módulo foi desenvolvido para sensibilizar os profissionais de Saúde da Família para uma escuta ampliada que permita enxergar as questões de saúde mental que os pacientes manifestam - explícita ou implicitamente - durante a consulta.

“Além de sensibilizá-los para realizar a identificação dos TMC, fornecemos informações com o objetivo de instrumentalizá-los para o manejo desses casos. O maior destaque desse curso é não focalizar apenas no manejo medicamentoso, mas destacar também a importância das intervenções psicossociais, apresentando um leque de abordagens não farmacológicas que os profissionais generalistas poderão utilizar na sua clínica”, explicam.

Além disso, Alice e Celina acreditam que outro aspecto importante do curso é contribuir para o combate ao preconceito e estigma moral em torno desse tipo de adoecimento. “É preciso ouvir com empatia, entender que sofrimento não é "frescura", que depressão não é uma questão de preguiça a ser resolvida com um "tanque de lavar roupas". Ou ainda que o ansioso é desatento ou apressadinho. Pode-se ajudar as pessoas a compreender que esses quadros são um problema de saúde que pode ser cuidado como qualquer outro. Nesse sentido, em função da alta associação com as vulnerabilidades psicossociais, cuidar dos TMC não deixa de ser uma forma de atuar em prol da equidade e da justiça social, que são princípios norteadores do SUS”, defendem.

Com carga horária de 45h, o curso aborda o conceito de transtornos mentais comuns, a sua relação com os determinantes sociais da saúde e principais formas de apresentação na Atenção Primária. “Organizamos o curso integrando teoria e prática, de modo que o profissional possa lidar com aqueles casos que ele já vê no seu trabalho cotidiano, mas, provavelmente, não se sente apto, por desconhecer como fazê-lo”, pontuam as conteudistas.

Para isso, o curso foi baseado em casos reais que ajudam os profissionais a refletir como as doenças físicas, os problemas sociais e o sofrimento psíquico andam juntos, e assim repensar a abordagem.

O início do curso é imediato e os alunos inscritos terão até 26 de fevereiro de 2018 para conclusão das atividades. O certificado, reconhecido pelo MEC e validado pela Universidade Federal do Maranhão, ficará disponível em até 10 dias úteis após o término dos trabalhos

Para saber mais sobre esse e outros cursos UNA-SUS, acesse: http://www.unasus.gov.br/cursos.