Curso

UFSC lança nova oferta do curso sobre a Saúde do Homem

Com carga horária de 30h, o novo curso apresenta as principais intercorrências na saúde sexual e reprodutiva do homem e discute estratégias de cuidado na Atenção Básica.

- Ascom SE/UNA-SUS



Profissionais de saúde interessados em aprofundar os conhecimentos relacionados às peculiaridades da atenção referente à saúde do homem, já podem se inscrever no mais novo curso Intercorrências na Saúde Sexual e Reprodutiva do Homem. Com carga horária de 30h, o curso é livre, totalmente gratuito e tem início imediato. As matrículas podem ser realizadas até 30 de novembro de 2019, pelo link.

A oferta foi desenvolvida pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) em parceria com o Ministério da Saúde, por meio da Coordenação Nacional de Saúde do Homem (CNSH/DAPES/SAS/MS) e tem como objetivo apresentar as principais intercorrências na saúde sexual e reprodutiva do homem e discutir estratégias de cuidado voltadas ao enfrentamento das mesmas, pelos profissionais da Atenção Básica.

“É sabido que os homens não costumam prestar tanta atenção no cuidado com a sua saúde. Por essa razão é preciso conscientizá-lo da importância de procurar os serviços de saúde, não apenas quando as ocorrências de doenças já estão instaladas e em estágio avançado”, explica a coordenadora do curso, Sheila Rubia Lindner.

A oferta foi então desenhada para fornecer conhecimentos que possam auxiliar os profissionais de saúde no acolhimento das necessidades dos homens em geral, buscando medidas estratégicas para que o serviço se torne mais atrativo e rotineiro para essa população. Nesse contexto de atendimento encontram-se os cuidados referentes às Infecções Sexualmente Transmissíveis (IST), o prostatismo e os cânceres de próstata, testículo e pênis, a impotência, dentro outros.

“O profissional da saúde deve saber como atrair a atenção dessa população e abordar estas doenças durante o atendimento nas Unidades Básicas de Saúde, permitindo diagnósticos precoces e redução dos agravos decorrentes”, destaca a coordenadora.

A primeira unidade traz as principais ISTs observadas na população masculina. Na sequência, são abordadas as principais intercorrências na saúde sexual e reprodutiva do homem, as especificidades desta temática para os adolescentes e idosos, bem como o papel do profissional da saúde na Atenção Básica neste aspecto. Na terceira e última unidade, são feitas recomendações aos profissionais da Atenção Básica para o atendimento a essa população.

“A ideia é que, ao final do curso, o profissional de saúde se sinta preparado para construir estratégias de aproximação com a população masculina de seu território de atuação, ampliando as possibilidades de acesso à informação e aos serviços de saúde em geral”, finaliza Lindner.

Para saber mais sobre esse e outros cursos UNA-SUS, acesse www.unasus.gov.br/cursos.