Acesso à informação
Suporte

Você está aqui

Matrículas abertas para curso Oftalmologia na Atenção Básica

O Núcleo de Educação em Saúde Coletiva da Universidade Federal de Minas Gerais (Nescon/UFMG), integrante da Rede Universidade Aberta do SUS (UNA-SUS), está com 3 mil vagas abertas para o curso online Oftalmologia na Atenção Básica à Saúde.

A qualificação pretende melhorar a capacidade de resolução clínico-oftalmológica de médicos da Atenção Básica, levando em conta a dinâmica de atendimento na rede pública. Demais interessados no tema podem acessar o conteúdo como visitantes, porém, nesse caso, sem certificação.

As matrículas podem ser realizadas até 6 de junho, pelo site do Nescon.

São apresentadas orientações para a organização do serviço e do processo de trabalho, bem como procedimentos para encaminhamento a níveis secundários e terciários de atenção oftalmológica. Dessa forma, as cinco unidades do curso trazem temas como o exame e cuidado oftalmológico na Unidade Básica de Saúde; problemas oculares frequentes na Atenção Básica à Saúde, a exemplo da alteração da acuidade visual, neoplastias e traumas. Os aspectos particulares da saúde visual do recém-nascido e da criança também serão abordados.

Para o oftalmologista Luiz Carlos Molinari, um dos conteudistas do curso, capacitar médicos clínicos com relação à temática é de extrema importância, pelo fato da Atenção Básica ser a porta de entrada do SUS. “Esse profissional poderá   aumentar a capacidade de resolutividade das unidades de saúde, assim como para melhor encaminhar os pacientes oftalmológicos. Isto resultará, com certeza, na redução e abrandamento do sofrimento dos pacientes, na medida que irá agilizar seu atendimento oftalmológico”, afirma.

De acordo com Molinari, a demanda por serviços de saúde ocular, hoje, é intensificada pelo fato de os serviços de Atenção Básica em Saúde não realizarem rastreamento oftalmológico antes de encaminharem o paciente ao especialista. 

O médico José Maurício, professor aposentado da UFMG e coordenador da disciplina de Oftalmologia na universidade, endossa que grande parte dos problemas oculares podem ser adequadamente tratados, se precocemente identificados nas unidades básicas de saúde por médicos capacitados.

Para o professor, um dos principais problemas que impedem o acesso da população brasileira a um atendimento oftalmológico adequado é o fato de que, de modo geral, os médicos não especialistas não estão bem preparados para o atendimento inicial de problemas oftalmológicos.

“Com as informações disponibilizadas de forma prática e concisa, essa formação pretende dar ao profissional da linha de frente da Atenção Básica, as condições para resolução, de forma simples, dos principais problemas da saúde ocular da população”, finaliza Molinari.

Para conhecer um pouco mais sobre esse e outros cursos em oferta na Rede UNA-SUS, acesse http://unasus.gov.br/cursos.

Fonte: SE/UNA-SUS, com informações da UFMG